Título da página de arquivo

Autem vel eum iriure dolor in hendrerit in vulputate velit esse molestie consequat, vel illum dolore eu feugiat nulla facilisis at vero eros et dolore feugait.

Arquivo diário 6 Setembro, 2021

Dia 5 – A Bordo do Connecting Europe Express – Por Carlos Cipriano, Jornalista do Público

TURIM – MILÃO
No seu quinto dia de viagem o Connecting Europe Express fez o trajecto mais curto. Duas horas para ir de Turim a Milão. Mas antes da partida não faltou a habitual cerimónia que, neste caso, contou com o vice-ministro das Infraestruturas e da Mobilidade Sustentável, Alessandro Morelli e da vice-presidente do Senado italiano, Anna Rossomando.
Como de costume, a comitiva visitou a composição do comboio, começando sempre pela carruagem húngara que está transformada numa espaço expositivo onde se pode ver o mapa por onde o Connecting Europe Express passa e os investimentos na ferrovia que são financiados pelo CEF (Connecting Europe Facility). E são, na verdade, muitos milhares de milhões de euros distribuídos por mais de duas dezenas de países, aplicados sobretudo em infraestruturas, quer seja em novas linhas, quer seja em modernizar vias férreas já existentes.
Na viagem para Milão eis que viaja um grupo de jovens italianos, que integram uma associação europeia designada Horizontes Políticos e que viajam a convite da Europe Direct de Torino.
Andrea Colaiacomo estuda na Universitá Bocconi di Milano e está encantado com este comboio europeu, sobretudo com a magnífica carruagem suíça por causa da imensidão de vistas que esta proporciona. Defensor do transporte ferroviário, este jovem diz que o caminho para a transição energética e para evitar as alterações climáticas passa por uma maior aposta da Europa na ferrovia.
Numa viagem curta e com uma velocidade relativamente constante, a rondar os 160 km/h, o Comboio Europeu deu entrada na monumental estação de Milão às 14h50, quinze minutos mais cedo do que o previsto.
Amanhã segue para Roma e depois para Bolzano, St. Polten, Bratislava, Zagreb, Belgrado, Sofia, Atenas, Ruse, Bucareste, Arade, Varsóvia, Gdansk, Bialystok, Tallin, Vilnius, Kaunas, Cracóvia, Breclav, Brno, Praga, Munique, Berna, Frankfurt, Berlim, Copenhaga, Estocolomo, Hamburgo, Amesterdão, Bruxelas, Luxemburgo, Estrasburgo e Paris onde chegará no dia 7 de Outubro.
Já aqui se disse: serão 26 países, 20 mil quilómetros e 33 fronteiras na rota do Connecting Europe Express.
Boa viagem!
Carlos Cipriano
• Carlos Cipriano, natural do Bombarral e residente nas Caldas da Rainha, é jornalista do Público e aceitou pro bono partilhar com o Europe Direct Oeste, Lezíria e Médio Tejo a sua experiência a bordo do Connecting Europe Express durante os próximos dias.
Jovens do grupo Horizontes Políticos que viajaram a convite do Europe Direct de Turim.
Alessandro Carrata e Andrea Colaiacomo, dois estudantes da Universitá Bocconi di Milano.
Visita à carruagem onde se mostra os investimentos na ferrovia financiados pela Europa.
O vice-ministro das Infraestruturas e da Mobilidade Sustentável, Alessandro Morelli.